As causas e finalidades das doenças – Agni Terapias

Tudo nesse mundo tem uma finalidade, em essência, a doença é resultado do conflito entre a alma e a mente. Saiba mais.

a causa das doenças

 

Tudo nesse mundo tem uma finalidade, até o que a princípio possa parecer ruim.

A energia Reiki age em todos tipos de doenças, sejam elas físicas ou emocionais, sendo que na impossibilidade da cura, ela minimiza o sofrimento, tornando os processos menos dolorosos.

Em essência, a doença é resultado do conflito entre a alma e a mente, e ela jamais será erradicada exceto por meio de esforços mentais e espirituais. Nenhum esforço que se destine apenas ao corpo pode fazer mais do que reparar superficialmente um dano, e nisso não há nenhuma cura, pois a causa ainda continua em atividade e pode, a qualquer momento, manifestar novamente a sua presença, assumindo outro aspecto.

A doença, ainda que pareça cruel – uma punição de Deus – é, na verdade, uma ferramenta para nossa evolução, tendo em vista que ela que ela nos guia na direção de nossos defeitos. Se formos em busca de suas verdadeiras causas estaremos promovendo a cura e nossa própria evolução. Resumidamente, podemos dizer que apesar da dor oriunda desse processo, a doença pode nos fazer pessoas melhores e mais evoluídas, desde que encarada da forma correta.

Não estou patrocinando a idéia de que a doença e a dor são bem-vindas. Absolutamente não.

A questão que se ela aparece, é porque o Universo já tentou usar de outros meios para nos fazer evoluir, e não obteve sucesso. Dizem os espíritas: Quem não aprende pelo amor, o faz pela dor. Sejamos compassivos com todos os doentes e com nós mesmos, mas sem ignorar a verdadeira finalidade dessa situação.

A medicina atual está fracassando pelo fato de ocupar-se somente dos efeitos, não das causas. Ela faz uso da alopatia que, apesar de ser uma ferramenta válida, gera efeitos colaterais muitas vezes mais desastrosos que a própria doença que se pretende combater. No futuro, inevitavelmente, os médicos deverão ter dois objetivos principais: O primeiro será o  de  ajudar  o paciente  a  alcançar  um  conhecimento  sobre  si  e  apontar-lhe  os  erros fundamentais que ele possa estar cometendo, as deficiências em seu caráter que ele teria a corrigir e os defeitos de sua natureza que têm de ser erradicados e substituídos por virtudes correspondentes. Esse médico terá de ser um grande estudioso das leis que governam a humanidade e a própria natureza humana, de modo que possa reconhecer em todos os que a ele acorrem os elementos que estão causando conflito entre a alma e a personalidade. Terá de ser capaz de aconselhar o paciente de como restabelecer melhor a harmonia requerida, que ações contra a Unidade (veja a definição de holismo) deve deixar de praticar e que virtudes necessárias deve desenvolver para eliminar seus defeitos.

O segundo dever do médico será ministrar os remédios que ajudem o corpo a recobrar a força, auxiliem a mente a serenar-se, ampliem seu panorama e sua luta pela perfeição, trazendo, assim, paz e harmonia para toda a personalidade. Tais remédios existem na natureza, e foram colocados ali pela graça do Divino Criador para a cura e conforto da humanidade.

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s